Embaixada de Portugal em Cabo Verde

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Programa de Pós-graduação Ciência para o Desenvolvimento (PGCD) - Abertura Oficial da 3ª Edição

O Auditório da Reitoria da Universidade de Cabo Verde acolheu, no passado dia 2 de fevereiro, a abertura oficial da 3ª Edição do Programa de Pós-graduação Ciência para o Desenvolvimento, tendo o Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação (MESCI), António Correia e Silva, presidido à cerimónia solene, da qual tomaram igualmente parte a Magnifica Reitora da Universidade de Cabo Verde, Judite do Nascimento; o Representante da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariano Salazar; bem como o Diretor Adjunto do Instituto Gulbenkian da Ciência (IGC), Jorge Carneiro.

Fruto de uma iniciativa conjunta entre o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) de Portugal e o Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação (MESCI) de Cabo Verde, a PGCD conta com o apoio dos Governos de Portugal e Brasil, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), respetivamente, bem como de uma rede alargada de parceiros, na qual se inclui o Camões, I.P.

A PGCD, programa-modelo e inédito no contexto lusófono, destina-se aos estudantes e docentes oriundos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste, procurando, por via de uma educação científica de excelência e rigor, formar uma nova geração de cientistas africanos de expressão portuguesa que contribuam para atenuar a parca produção, e bem assim investigação científica que se faz sentir nestes países.

Na presente edição a PGCD contará com 12 doutorandos, selecionados de um universo de 200 candidatos, registando-se 7 de Cabo Verde, 3 de Moçambique, 1 da Guiné-Bissau e 1 de Angola, os quais frequentarão, em regime intensivo, e até ao próximo mês de julho, aulas nos domínios das Ciências da Vida, como biologia dos mares, pescas, plantas e solos, biologia molecular, recursos marinhos, doenças tropicais, saúde pública, entre outros.

Não obstante a forte componente da PGCD na formação em Língua Inglesa, (“língua da ciência), ambiciona-se que o Programa reforce os laços que unem a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) em matéria de produção científica em Português.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail