Embaixada de Portugal em Cabo Verde

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Lançamento da obra “Cabo Verde – Janelas de África (1975-2015)”

No passado dia 26 de fevereiro a Biblioteca Nacional foi palco do lançamento da obra “Cabo Verde – Janelas de África (1975-2015)”, da autoria do diplomata e académico André Corsino Tolentino. Editada pela Livraria Pedro Cardoso, a obra em apreço foi cofinanciada pela Cooperação Portuguesa, contando ainda com os apoios da Fundação Amílcar Cabral e da Fundação Direito e Justiça.

A primeira apresentação pública da obra, a cargo do Presidente do Instituto Nacional de Estatística, António Duarte, aconteceu no dia 20 de fevereiro, na Ilha de Santo Antão, ilha-berço do autor, simbolicamente escolhida por representar o início da sua longa jornada, sucedendo-se, no dia 23 do mesmo mês, o lançamento na Cidade do Mindelo, pelo jornalista Carlos Santos, Ilha de S. Vicente, em parceria com o Pólo do Mindelo do Centro Cultural Português.

A apresentação na Cidade da Praia, Ilha de Santiago, assegurada pelo Jurista Benfeito Mosso Ramos e pela Doutorada em Estudos de Desenvolvimento, Djalita Fialho, reuniu, num espaço que se veio a revelar diminuto para tamanha afluência, distintas personalidades do quadrante político atual, bem como ilustres figuras-protagonistas da História de Cabo Verde.

Neste encontro magnânimo de gerações, o autor dedicou a sua obra aos Educadores de Língua Portuguesa em todo o mundo, manifestando que a “haver um fio condutor do livro” gostaria que fosse proeminente a “coerência das suas sucessivas tentativas de abrir o país ao diálogo, à informação e ao mundo”.

Considerada como uma viagem pelo tempo, a obra evidência, por via de uma coletânea de intemporais crónicas, 40 anos do percurso e vivências do autor enquanto político, académico, ensaísta e cidadão. “Cabo Verde: Janelas de África (1975-2015)” procura, assim, por via do fidedigno apuramento dos dados, contribuir para o conhecimento da história do país no último quarteto de décadas, para a compreensão da “cabo-verdianidade” e, não menos importante, para o estimular do debate e reflexão contínuos, porém melhor sustentados, sobre os diversos aspetos que compõem a realidade cabo-verdiana.Foto 1Foto 2Foto 3Foto 4

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail